AS VITÓRIAS SE SUCEDEM- O FIM DOS FALSOS CONDOMÍNIOS

AS VITÓRIAS SE SUCEDEM-  O FIM DOS

FALSOS CONDOMÍNIOS

 

A Defesa Popular demonstra que os falsos condominios estão adernando. Como já dito, não somos contra as Associações ”legais”, somos contra aquelas associações que se deixaram influenciar por administradoras de condomínios irresponsáveis, que viram neste segmento (a segurança), um meio de enriquecer e extorquir os moradores de bairro urbano..........

AS VITÓRIAS SE SUCEDEM-  O FIM DOS

FALSOS CONDOMÍNIOS

 


A verdade finalmente está aparecendo, sempre acreditamos na Justiça, embora as opiniões e confusões ainda persistam em alguns setores do poder, a grande maioria dos poderes, Executivo Judiciario e Legislativo, já verificaram o grande golpe que foi denunciado pela Defesa Popular há mais de 5 anos. A verdade é que se quisermos elevar nosso País à uma grande nação soberana, digna e respeitada, devemos acreditar no grande potencial cultural de nossas instituições, os contrários entretanto, por sorte são a minoria, porém, se não lutarmos para demonstrar as verdades, estaremos relegando o nosso País à uma mera republiqueta. NÃO FAÇAM ACORDOS.

Como já dito, não somos contra as Associações ”legais”, somos contra aquelas associações que se deixaram influenciar por administradoras de condomínios irresponsáveis, que viram neste segmento (a segurança), um meio de enriquecer e extorquir os moradores de bairro urbano de forma ilícita. A visão é muito simples, basta verificar que todas as associações de moradores e afins, começaram de forma honesta, amigável, imbuídas de boa fé com seus vizinhos, pois queriam em verdade a melhoria do bairro.

Porém, bastou a presença de uma administradora de condomínio, (FIZESSE não são todas), para que se iniciassem os gastos acima do que realmente se arrecadava, daí iniciando-se as ações ilegais, montagem de despesas, superfaturamento, esquemas, câmeras falsas, bolsões, fechando ruas públicas através de influências políticas e até de membros da Municipalidade, para ao final, aumentarem o faturamento da arrecadação. Estas organizações,  recebem em geral 10% da arrecadação, mais a comissão de segurança “por fora” e o superfaturamento de obras também.

Verifiquem nossos leitores, que pela Lei, uma associação filantrópica deve subsistir com doações e contribuições de seus associados e não cobrar por serviços prestados. Associação não é empresa prestadora de serviços. Aliás, basta investigar e poderemos ver que, a maioria das administradoras neste segmento possuem sociedade com as firmas de segurança, isso quando não as tem.

Assim, com o esquema montado, contratam pessoas que denominam de segurança, na maioria das vezes pessoas  inabilitadas, sem autorização, sem cultura e sem autorização  para prestarem serviços de segurança privada, não possuem curso, nem meios, apenas agem como figuras decorativas e ao final, as associações aliadas à estas más administradoras, enfiam goela abaixo dos moradores estes “serviços e outros”, culminam por tomar o dinheiro do incauto morador não associado na Justiça, através de fraudes documentais, processuais e engodos ao Juiz.

Usam de meios insidiosos, vis, usam de ardis, fraudes, deslealdades processuais tudo no sentido de enganar sua outra vítima, o próprio Magistrado. Este, por as vez, geralmente mora em um “condominio formal” e a palavra “segurança” é coisa muito importante e séria para ele devido à sua profissão. Assim, culmina o Juiz por interpretar que o local é um condomínio e que a segurança serve a todos, alguns até entendem que estas associações valorizam os imóveis e acabam por usar a figura do enriquecimento ilícito de forma errônea. 

No entanto, a Defesa Popular envidou esforços, palestras, incansáveis incursões em bairros ilegalmente fechados, muita luta e até mesmo se indispondo com alguns membros do Judiciário, porém, tudo no sentido de demonstrar que estavam enganados. Provou, que tudo não passa de um grande golpe engendrado para tomar dinheiro dos incautos.

Nosso Judiciário, em especial o Tribunal de Justiça de São Paulo em sua maioria de Câmaras, a grande maioria dos Juízes, os Desembargadores e por fim o Superior Tribunal de Justiça (Brasília), verificaram o que realmente acontece neste segmento “associação de moradores” e agora aqueles que criaram esse Estelionato quase que perfeito, estarão sendo alcançados pelos braços da Lei e deverão responder pelo sofrimento imposto às vítimas deste golpe.

As administradoras de condomínios desviadas, devem voltar para sua área de atuação ou seja, administrarem condomínios formais e não querer impor que um bairro seja transformado num FALSO CONDOMÍNIO, isto é imoral e avilta toda a Legislação Brasileira.

Amigos, estamos apenas no começo, a luta deverá continuar até que se restaure a Paz social e as pessoas voltem a sorrir quando andam pelas ruas de seus bairros, sem discriminação ou ameaças.

(SE VOCÊ FOI PROCESSADO OU PERDEU A AÇÃO ENTRE EM CONTATO)

Defesa Popular - Em Luta contra os Falsos Condominos

Contato 11. 5506.6049